Se for ao seu banco à procura de um depósito a prazo, a primeira proposta que receberá é a que está inscrita no preçário. Com a taxa de inflação prevista para 2014 próxima de zero e as Euribor abaixo dos 0,4%, a banca não paga muito pelo seu dinheiro. Em agosto, os novos depósitos de particulares até um ano receberam taxas de juro médias de 1,5%, mostram as últimas estatísticas do Banco de Portugal.

Se, usando algumas métricas, não ficar satisfeito com a primeira taxa que lhe propõem, negoceie. Negociar faz parte da atividade bancária. Aliás, alguns bancos reconhecem esta possibilidade antecipadamente, como o Banco BPI (na penúltima linha da tabela de taxas de juro indica que as taxas são “passíveis de negociação”).

A sua capacidade de negociação depende do montante que quer aplicar e do envolvimento que tem com o banco: se é um cliente antigo, se já tem outras aplicações e produtos financeiros ou se paga as prestações do crédito sempre a tempo.

Se, mesmo após uma negociação, não ficar satisfeito, não se prenda. Há muitos outros bancos, alguns dos quais pagam taxas interessantes. Se não quer abrir conta noutra instituição financeira, pode sempre aplicar a poupança em Certificados de Aforro.