A cidade de Fort Lauderdale, na Flórida, proibiu na semana passada que os seus habitantes ajudem espontaneamente a alimentar sem-abrigo em público, obrigando a pedir uma licença, sempre que uma organização não-governamental ou uma instituição religiosa queiram organizar um almoço ou jantar público para quem não tem casa. Até agora, três pessoas já estão indiciadas por terem infringido esta regra e uma deles é Arnold Abbott, um homem de 90 anos, que distribui comida entre os mais necessitados há duas décadas.

Em 1991, Arnold Abbott criou a organização Love Thy Neighbor (ou Ama o Teu Vizinho, em português), para ajudar os sem-abrigo da cidade de Fort Lauderdale, promovendo almoços e jantares em vizinhanças carenciadas. No domingo, dias depois desta lei municipal ter sido aprovada, alguns elementos da polícia interromperam a distribuição de comida e formalizaram uma queixa contra Abbott e dois pastores de uma igreja que trabalham em parceria com a sua instituição (veja o vídeo). Os homens podem ser multados até 500 dólares e incorrem numa pena de prisão que pode ir até aos 60 dias.

http://youtu.be/zgl0QZqM_rM

O presidente da Câmara de Fort Laurendale, Jack Seiler, disse a uma televisão local que não se deixa intimidar pela atenção mediática que este caso está a receber, alegando que alimentar os sem-abrigo da cidade é mantê-los num “ciclo que não é produtivo”. Em setembro, a cidade já tinha aprovado uma medida que proíbe o armazenamento de bens em locais públicos, restringindo os sem-abrigo que vivem na cidade.

Em 1999, Abbott lutou contra o município devido a uma proibição de alimentar sem-abrigo na praia e ganhou. Agora, o homem de 90 anos está pronto para ser novamente multado e enfrentar mais um processo, já que está a organizar na noite de quarta-feira mais um jantar comunitário. Fort Laurendale terá mais de 10 mil sem-abrigo.

Outras cidades nos EUA têm vindo a adotar medidas que visam restringir os sem-abrigo proibindo as pessoas de dormirem em púbico ou os acampamentos em espaços comunitários.