Estão abertas as candidaturas para a quarta edição do Concurso Ideias de Origem Portuguesa, promovida pela Cotec – Associação Empresarial para a Inovação e pela Fundação Calouste Gulbenkian, no âmbito da iniciativa FAZ – Empreendedorismo Inovador na Diáspora Portuguesa.

Até 2 de março, os emigrantes portugueses com projetos que se destaquem nas áreas do Ambiente e Sustentabilidade, Diálogo Intercultural, Envelhecimento e Inclusão social podem concorrer à distinção que foi lançada em 2010 pela Fundação Calouste Gulbenkian para utilizar a experiência, o talento e dinamismo dos portugueses lá fora em benefício do país de origem

Para participar, é necessário constituir uma equipa que integre um português ou lusodescendente residente no estrangeiro e submeter um vídeo ilustrativo da ideia. No ano passado, o concurso registou 345 ideias provenientes de mais de 30 países dos 5 continentes.

O projeto “Requalificação a Custo Zero”, que se materializou no Arrebita!Porto, atualmente a trabalhar na reabilitação de um edifício devoluto na Ribeira do Porto, foi o vencedor da primeira edição da iniciativa.  Na segunda edição, distinguiram-se três projetos: Orquestra XXI, que reúne músicos portugueses para tocar com regularidade em Portugal; o Fruta Feia, que combate o desperdício alimentar e o Rés-do-chão, que dinamiza os pisos térreos de edifícios desocupados para promover indústrias criativas locais.

Em 2013, os prémio foram para ouros três projetos: o Sumos Portugal, que cria unidades móveis de produção e venda de sumos naturais dinamizados por pessoas com deficiência; o Salva a Lã Portuguesa, para revitalizar a produção e uso de fio de lã português e a Plantei.eu, que partilha conhecimentos e experiências de agricultura biológica.