Rádio Observador

Óbito

Morreu meteorologista Anthímio de Azevedo

436

Anthímio Azevedo morreu nesta segunda-feira aos 88 anos, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, considerando que o seu desaparecimento "deixa a meteorologia nacional de luto".

Último cargo institucional que ocupou foi o de diretor do serviço de meteorologia dos Açores

Getty Images

Autor
  • Agência Lusa

O meteorologista Anthímio Azevedo morreu nesta segunda-feira aos 88 anos, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), considerando que o seu desaparecimento “deixa a meteorologia nacional de luto”. “Faleceu hoje Anthímio José de Azevedo, um dos maiores profissionais portugueses de meteorologia e grande divulgador da meteorologia e da física do clima”, adiantou o IPMA em comunicado.

“O desaparecimento de Anthímio de Azevedo deixa a meteorologia nacional de luto, e em especial o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, onde desenvolveu uma grande parte da sua atividade profissional, e onde foi um dirigente relevante”, acrescenta o comunicado. O IPMA destaca ainda a presença de Anthímio de Azevedo nos espaços meteorológicos televisivos, considerando que “foi para muitos a cara da meteorologia portuguesa”.

Anthímio José de Azevedo nasceu em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, Açores, a 27 de abril de 1926. Formado em Ciências Geofísicas pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, tornou-se um dos rostos mais conhecidos da televisão, tendo dado a cara pela meteorologia portuguesa na televisão pública nas décadas de 60, 70 e 80, segundo nota biográfica distribuída pelo IPMA.

Anthímio de Azevedo fez o seu percurso profissional no Serviço Meteorológico Nacional e no Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica, antecessores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera. Nas décadas de 60 e 70 passou pela Guiné-Bissau, onde dirigiu os serviços meteorológicos da antiga colónia portuguesa e, posteriormente, como perito da Organização Meteorológica Mundial, coordenou a organização do novo serviço nacional de meteorologia e a formação dos seus quadros.

O último cargo institucional que ocupou foi o de diretor do serviço de meteorologia dos Açores. Depois de aposentado, manteve a sua atividade de divulgação das previsões meteorológicas, nomeadamente na estação privada de televisão TVI, entre 1992 e 1996. Dedicou-se, ainda, à escrita e tradução de livros científicos, com foco na meteorologia e climatologia e interesse particular pelos fenómenos de tempo adverso e mudanças climáticas.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)