Portugal tem desde quarta-feira 17 estrelas no Guia Michelin, um recorde absoluto em terras lusas. A edição de 2015 do Guia premiou, assim, 14 restaurantes portugueses, três dos quais com duas estrelas Michelin (com o Belcanto a juntar-se aos restaurantes algarvios Ocean e ao Vila Joya na categoria de ‘cozinha excelente’). No total, há 11 restaurantes portugueses com uma estrela.

O restaurante Belcanto, em Lisboa, ao conseguir duas estrelas, foi o grande destaque português da gala que juntou em Marbelha os melhores dos melhores da alta cozinha ibérica – 350 pessoas, entre chefes de cozinha, representantes de entidades oficiais espanholas e empresários, sob forte cobertura mediática. O chefe José Avillez tornou-se, desta forma, o primeiro português a conquistar as duas estrelas Michelin, e o Belcanto o primeiro restaurante na capital a receber tal distinção.

“Estou muito feliz por mim, pela minha equipa, pela cidade e pelo país. Estamos a fazer história. O trabalho é duro, mas compensa. Mesmo que não tivéssemos ganhado [a segunda estrela], compensa, porque temos clientes muito felizes”, disse o ‘chef’ à Lusa, em Marbella.

Mais a norte, o destaque vai para o restaurante de Pedro Lemos, na Foz Velha (Porto) que mereceu pela primeira vez o reconhecimento do guia “vermelho”. A sul, o restaurante São Gabriel (Almancil), comandado por Leonel Pereira, reconquistou a estrela que o guia retirou em 2014, poucos meses depois da mudança de chefe.

O diretor internacional dos guias Michelin – considerados uma referência mundial na classificação de restaurantes – apontou Portugal e Espanha como “dois dos destinos gastronómicos mais dinâmicos” no mundo – foram distinguidos 183 restaurantes na Península Ibérica, mais um “número recorde”.

Michael Ellis sublinhou também que “a nível gastronómico, Portugal e Espanha são dos destinos mais dinâmicos e mais interessantes a nível mundial”.

“Estamos a viver um magnífico momento de alta gastronomia. Este é um ano recorde para os dois países e está cheio de estrelas. Teremos 1.662 restaurantes na nossa seleção e 183 recebem estrelas”, anunciou o diretor, na apresentação.

Em Espanha, o Guia Michelin atribuiu uma nova segunda estrela (restaurante Aponiente, Cádiz) e a primeira estrela a 19 novos espaços. No total, foram distinguidos nesta edição 169 restaurantes, oito dos quais com três estrelas.

Mais de cem anos depois da criação do guia, com o intuito de ajudar os viajantes nas suas deslocações, Espanha e Portugal “continuam a ter alguns dos melhores centros culinários de referência a nível mundial”, declarou Ellis, que acrescentou: “Já entrámos no segundo século de vida do guia e penso que o melhor está para vir”.