Já morreram 6.802 pessoas devido ao ébola. Isto só na África Ocidental, diz a Organização Mundial de Saúde (OMS), que atualizou esta sexta-feira os dados relativos à propagação do surto — o que aumenta em cerca de 1.200 o número de vítimas mortais causado pelo vírus, face à informação que a entidade tinha veiculado na quarta-feira.

A mais recente atualização das consequências do surto do vírus na Guiné, Libéria e Serra Leoa, os três países africanos mais afetados, mostra que a OMS registou já 16.169 pessoas infetadas pelo ébola.

Deste número, porém, a Organização Mundial de Saúde destaca que 5.929 casos não passavam de suspeitas ou ainda estavam por confirmar pelas autoridades de saúde locais — o que corresponde a 36,6% das pessoas.