A Inspeção Geral das Atividades em Saúde está a acompanhar a investigação que a administração do Hospital Garcia de Orta, Almada, está a realizar à morte de uma idosa de 89 anos, sábado, que esperou nove horas na urgência.

O hospital de Almada, no distrito de Setúbal, avançou em comunicado que “já se encontra a investigar o sucedido”, mas adiantou que, para já, não detetou nenhuma situação anómala.

“Após uma análise sumária e preliminar, podemos avançar que não foram detetadas quaisquer inconformidades no serviço prestado à senhora Maria Vitória, nem terá ocorrido qualquer situação anómala nos cuidados prestados”, continua a nota.

A idosa de 89 anos morreu no sábado, depois de esperar nove horas para ser atendida no serviço de urgência do Garcia de Orta.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Fonte do gabinete do ministro da Saúde disse à Lusa que a Inspeção Geral das Atividades em Saúde (IGAS) encontra-se a acompanhar a investigação em curso.

Este é o segundo caso de morte no serviço de urgências do hospital, este ano, a merecer averiguação.