Aos 51 anos, Johnny Depp é um homem casado pela segunda vez — o primeiro casamento foi com a maquilhadora Lori Allison, entre 1983 e 1985. O ator subiu ao altar na noite de terça-feira, segundo avança a imprensa internacional, para trocar de alianças com Amber Heard e o enlace será precedido por uma cerimónia a acontecer na ilha privada do ator, nas Bahamas. A loira de 28 anos conquistou o coração de um dos galãs de Hollywood, aquele que, diz o espanhol El País, protagonizou algumas das relações mais míticas da década de 1990, com Vanessa Paradis, Kate Moss e Winona Ryder incluídas num currículo amoroso por que muitos homens sonham.

Mas quem é, então, Amber Heard? Será fácil imaginar-lhe o sotaque acentuado quando se sabe que nasceu em Austin, no Texas. Aos 17 anos, fez as malas e deixou a comodidade de um lar pelo concorrido mundo das passarelas e sessões fotográficas. Primeiro na cidade que nunca dorme, Nova Iorque, e depois em Los Angeles. Os estudos entretanto interrompidos, quando deixou a terra natal, foram continuados em casa e surtiram efeito, com direito a diploma. De feitio intenso e independente, Amber cresceu com desejo de ver o mundo, tal como disse à W Magazine. “Eu não queria ficar presa aqui [Texas]”.

Às aparições curtas em vídeos musicais e em séries seguiu-se a grande oportunidade nas telas de cinema com o filme “Sedução Mortal“. A essa juntaram-se outras longas-metragens:” O Padrasto“, “Bem-vindos à Zombieland” e “Destino Infernal”, ao lado de Nicolas Cage. Mais tarde viria “O Diário a Rum”, o catalisador do romance Depp-Heard.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Ainda no universo da representação, a atriz diz procurar papéis onde a personagem não esteja dependente do aspeto físico de quem lhe empresta vida: “Eu já tive papéis que eram superficiais, papéis de namorada, mas tentei colocar algum poder e força neles”, disse citada pelo Daily Mail. A desigualdade em Hollywood, considerando as oportunidades de trabalho de homens e mulheres, também é um tema que lhe é familiar. “É uma pena que alguém como a Charlize Theron tenha de ganhar imenso peso e dentes falsos para ser vista como uma atriz talentosa”.

É também a vida pessoal que dá falar, sobretudo a orientação sexual que, em dezembro de 2010, veio a público, quando Heard aproveitou o 25º aniversário da GLAAD (sigla inglesa para “Aliança Gay e Lésbica contra a Difamação) para se declarar bissexual.

Entre 2008 e 2011, diz o britânico Telegraph, Heard esteve numa relação com a fotógrafa Tasya van Ree. No entanto, na altura a atriz alegou que não queria ser rotulada: “Quando se trata de amor, sou completamente aberta. Não quero ser posta numa categoria”. Escreve o mesmo jornal que ela chegou, inclusive, a fazer campanha a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo.

O certo é que Johnny Depp parece não se importar com a dualidade no amor. Os dois conheceram-se durante a rodagem do filme “O Diário a Rum”, em 2011, baseado no romance de Hunter S. Thompson. Na longa-metragem em questão, Amber deixa de ser a rapariga do liceu para interpretar agora a mulher misteriosa e complexa. À data, os dois estavam comprometidos — ela com a namorada e ele com Vanessa Paradis, a atriz e cantora francesa com quem manteve uma relação de mais de uma década e com quem tem dois filhos (Lily-Rose, 15, e Jack, de 12).