Duas pessoas morreram este fim de semana no Carnaval no Brasil, um no Rio de Janeiro, após confrontos entre gangues rivais de narcotraficantes, e um em São Paulo, esfaqueado por um desconhecido, informou este domingo a polícia.

No estado do Rio de Janeiro, no centro histórico da cidade de Paraty, uma troca de tiros, domingo de madrugada, entre grupos rivais de traficantes de droga causou um morto e pelo menos nove feridos, quando centenas de pessoas dançavam ao ritmo de um desfile carnavalesco.

Entre os feridos, na sua maioria jovens de Paraty, estavam três turistas de São Paulo.

Segundo o chefe da polícia de Paraty, Bruno Gilaberte, citado pela agência noticiosa espanhola Efe, o tiroteio começou quando membros de um dos gangues mataram o líder do grupo rival, que não resistiu aos ferimentos de bala e faleceu no hospital.

Os acompanhantes da vítima responderam ao ataque e dispararam, obrigando dezenas de pessoas que assistiam ao desfile a abandonarem o local.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A polícia já identificou os suspeitos que iniciaram os confrontos, que têm cadastro criminal por homicídio e tráfico de droga. De acordo com o portal de notícias da Globo, G1, um homem foi preso, por alegado envolvimento no tiroteio.

Os desfiles de domingo à noite, em Paraty, foram suspensos e, por decisão do governador do estado de Rio de Janeiro, o contingente policial foi reforçado nas ruas.

O portal G1 adianta, citando um relatório policial, que, em São Paulo, um folião morreu, no sábado à noite, depois de ter sido esfaqueado por um desconhecido durante um desfile carnavalesco no centro da cidade. A polícia desconhece a circunstância em que ocorreu o crime.