213kWh poupados com o Asset 1
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica. Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

O MEO ajuda-o a poupar, simule aqui.

Um mapa que diz tudo: A Europa a morrer, o mundo a crescer (interativo)

Este artigo tem mais de 5 anos

Enquanto os países africanos continuam a registar taxas de natalidade muito elevadas e os da América do Sul quase ao nível dos asiáticos, a Europa definha, com crescimento quase negativo.

i

A Europa destaca-se claramente do resto do mundo como a que menos nascimentos tem

A Europa destaca-se claramente do resto do mundo como a que menos nascimentos tem

A Europa é o continente onde o crescimento populacional é menor no mundo inteiro. Não é propriamente uma novidade, mas visto num mapa dá uma ideia mais significativa relativamente às disparidades entre os diversos continentes. Recorrendo aos dados do Banco Mundial, da ONU e da CIA, o Telegraph elaborou um mapa interativo onde se mostra um cenário que preocupa – e muito – os governos europeus.

O Velho Continente é mesmo o que menos tem crescido em número de população nos últimos anos. Segundo estes dados, a Europa só tem um crescimento populacional anual de 0,2%, enquanto o mundo no seu todo alcança os 1,2% de aumento.

chart (1)

Isto é resultado direto das baixas taxas de natalidade verificadas na Europa, em especial em países como a Alemanha e a Itália (8,4 por mil), Portugal (8,5 por mil) e Sérvia (8,6 por mil), que são aqueles onde nascem menos crianças no continente e que têm, todos, crescimento negativo da população.

Os dados constantes do mapa são relativos a 2012. Segundo as últimas estatísticas do INE, a taxa bruta de natalidade em Portugal era de 7,9 por mil em 2013, números que, aliás, serviram de justificação ao Governo para a recente reforma do IRS.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.