O vestido usado por Lupita Nyong’o durante a cerimónia dos Óscares foi, sem dúvida, um dos mais comentados da noite. Mas a fama da peça criada pela Calvin Klein não se deixou ficar pela passadeira vermelha. Depois de ter sido roubado na quarta-feira do quarto de hotel da atriz, o vestido composto por seis mil pérolas bordadas foi devolvido pelo próprio ladrão. A razão? As supostas pérolas eram falsas.

O vestido da Calvin Klein, originalmente avaliado em 134 mil euros, seria composto por seis mil pérolas Akoya, cultivadas no Japão. Mas, afinal, não era bem assim. De acordo com o site de notícias TMZ, o ladrão removeu duas pérolas da peça e levou-as ao distrito de moda de Los Angeles para serem avaliadas. Ai, foi-lhe dito que as pérolas eram falsas.

O ladrão decidiu então levar o vestido de volta para o hotel, onde o abandonou numa casa de banho. Depois, ligou ao TMZ e contou o que tinha sucedido, alegando queria que “o mundo soubesse” das mentiras de Hollywood. O site informou então a polícia de West Hollywood, que estava a investigar o roubo. A porta-voz do departamento policial de West Hollywood, Guillermina Saldana, disse que os oficiais estão “em processo de confirmar” o ocorrido, refere o Guardian

De acordo com a Calvin Klein, nunca ninguém disse se as pérolas eram verdadeiras ou falsas. Ao TMZ, uma fonte policial explicou que a única pessoa que referiu o valor do vestido foi o stylist de Lupita. Francisco Costa, diretor criativo da Calvin Klein, disse ao site de notícias que “Alguém da Calvin Klein disse que as pérolas eram verdadeiras? Sempre assumi que toda a gente sabia que eram falsas, mas pelos vistos estava enganado”, acrescentado que não se fazem “vestidos a partir de jóias” desde que a Cleópatra morreu.