A chuva de meteoros das Líridas e η Aquáridas terão início a partir de meados do mês, mas a observação será difícil. Mais fácil será ver Mercúrio e Vénus ao final da tarde ou Júpiter e Saturno durante a noite.

O Halley será talvez o mais famoso de todos os cometas. Passou perto da Terra em 1986 e só voltará a passar em 2061, sendo que aí promete muito mais brilho do que da última vez. Até lá tudo o que conseguimos ver são as poeiras e partículas deixadas pelo seu rasto. Quer dizer, conseguimos, mas só às vezes. Este mês de abril a observação será difícil. A constelação Aquário, de onde parece sair a chuva de meteoros η Aquáridas – os restos deixados pelo cometa -, só nasce depois das seis horas da manhã, perto do crepúsculo civil, refere o Observatório Astronómico de Lisboa (OAL), da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

Liridas e Aquaridas_abril

Identificação da constelação Lira e Aquário de onde parecem sair a chuva de meteoros Líridas e η Aquáridas, respetivamente – OAL-FCUL

Já a constelação Lira nasce à meia-noite. É dela que parece sair a chuva de meteoros Líridas, resultantes da passagem do cometa Tatcher. Este cometa demora 415,5 anos a completar uma órbita em torno do Sol e não voltará a entrar no sistema solar nos próximos 200 anos, refere o site da NASA (agência espacial norte-americana). O primeiro registo da chuva de Líridas conhecida foi feito na China e remonta a 687 antes de Cristo.

A chuva de Líridas durará de 16 a 25 de abril, com o pico à 1 hora da manhã de dia 23, sem se esperar mais do que 18 meteoros por hora, nota o OAL. Como o pico acontece logo depois do quarto minguante da Lua pode ser que os céus escuros permitam ver algumas das estrelas cadentes. A chuva de η Aquáridas acontecerá de 19 de abril a 28 de maio, com um máximo de 60 meteoros por hora.

@ Andreia Reisinho Costa

No céu do fim da tarde, a oeste, estará Mercúrio. Mais a noroeste aparecerá Vénus como estrela da tarde. Ambos os planetas se identificam por se mostrarem muito brilhantes no céu e aparecerem antes das estrelas no firmamento. Júpiter passará a noite na constelação Caranguejo, enquanto Saturno estará na constelação Balança a sudeste. Na constelação Aquário, de onde sairá a chuva de estrelas do cometa Halley, também se poderá ver Neptuno, mas apenas com recurso a um telescópio.

Fases-da-Lua---abril

@ Andreia Reisinho Costa