Mulheres e dinheiro. Neste caso, notas. Há um movimento nos Estados Unidos da América (EUA) que quer uma mulher nas novas notas de 20 dólares. Chama-se Woman on 20s e já fez um inquérito online para saber quais são as mulheres históricas que os norte-americanos gostariam de ver a circular nas carteiras e caixas registadoras das superfícies comerciais, conta a BBC.

“Os EUA precisam de mostrar ao mundo que também reconhece e valoriza a contribuição das mulheres”, disse Susan Ades Stone, responsável pela campanha. A líder das Woman on 20s acrescentou que o dinheiro diz algo sobre aquilo que a sociedade representa. E que se um dos assuntos na agenda é a igualdade de género e inclusão, então esta também deve estar representada no dinheiro.

Nos EUA, as notas têm homenageado várias figuras do estado norte-americano. Mas nenhuma é feminina. No primeiro inquérito, cerca de 200 mil pessoas votaram na mulher que gostariam de ver na nota de 20, mas há um segundo inquérito em curso. No final, vai ser entregue uma petição ao presidente Barack Obama para que substitua o rosto de Andrew Jackson pelo da mulher eleita.

Uma das opções para substituir Andrew Jackson é a ativista pelos direitos humanos Rosa Parks

A iniciativa não é isolada. No Canadá, mais de 54 mil pessoas assinaram uma petição para voltar a colocar uma mulher nos dólares canadianos, depois de Therese Casgrain ter sido substituída por um navio quebra-gelo, em 2011.

“Notas sexistas não são aceitáveis num país que se orgulha de ser um líder mundial na promoção da igualdade de género… Se as mulheres são iguais aos homens no Canadá, deviam estar igualmente representadas nas nossas notas”, disse a historiadora Merna Foster, que fundou a campanha canadiana.

No Reino Unido, outra campanha conseguiu levar a escritora Jane Austen para a nota de 10 libras, a partir de 2017. Quer no Reino Unido quer no Canadá, a figura da rainha está presente em várias notas, mas os críticos alegam que isto só acontece por pertencer à Monarquia e não por causa das suas conquistas.

Em 2017, a escritora Jane Austen vai aparecer na nota de 10 libras

As petições têm sucesso, mas é suficiente haver apenas uma nota com uma mulher? A questão é levantada pela BBC, que relembra o caso da Suécia. Naquele país, há três notas que homenageiam mulheres e outras três que homenageiam homens.

 As novas notas suecas vão ser introduzidas em 2015 e 2016

Na Austrália, a representação monetária também se divide entre o género masculino e o feminino. E na Noruega, nas cinco notas em circulação, há mulheres em duas. Contudo, vão ser todas substituídas por um tema marítimo.

O exemplo australiano foi utilizado durante a campanha canadiana

Nas notas de euro, não há homens, nem mulheres, mas imagens de pontes, janelas, pórticos e fachadas que foram desenhadas pelo artista Robert Kalina, da Áustria. E antes do euro, o escudo. Havia mulheres nos escudos portugueses? Havia.

Dona Filipa de Lencastre era a figura da nota de 1000 escudos, na década de 1950; a Infanta Dona Maria era homenageada na nota de 50 escudos na década de 1960, tal como a Rainha Santa Isabel; e na segunda década do século XX, uma mulher com um barco na mão ilustrava a nota de 50 centavos.

4 fotos