É provável que, à palavra Esporão, visualize facilmente a garrafa de vinho em cima da mesa, com o rótulo a antecipar texturas e aromas. Mas talvez não esteja tão familiarizado com a herdade que, situada no Alentejo, leva mais de 40 anos de existência e só agora abre as portas durante 24 horas seguidas. A iniciativa Dia Grande serve precisamente para isso: para que todo o curioso fique a conhecer os cantos à casa e descubra, finalmente, aquela que em 2014 ficou entre as 100 melhores adegas do mundo, segundo a Wine & Spirits.

Ao todo, são 24 horas para ver e viver o Alentejo, mais precisamente Reguengos de Monsaraz — 1440 minutos que, garante a organização, vão parecer dois dias. Entre 20 e 21 de junho, contam-se mais de quatro dezenas de atividades, como workshops de cozinha, momentos musicais e as habituais provas de vinho e de azeite. Mas a curta enumeração não faz jus a um programa sem tempos mortos e com propostas simultâneas para todas as idades. Por esse motivo, e para que seja mais fácil escolher o que fazer, reunimos o nosso top 10.

1. Cultivar uma horta de verão

É o Sr. João que faz as vezes de hortelão de serviço e a quem compete ensinar a plantar legumes — e a colher outros tantos — num talhão preparado para o efeito. A cereja no topo do bolo? Fazer espantalhos para, depois, serem colocados na horta.

2. Retirar mel de uma colmeia

Zzzzz… Esta tarefa não é para quem tem medo de abelhas. Desta vez, é o Sr. Farófia quem dá uma breve explicação sobre o ciclo de vida e produtivo dos insectos às riscas amarelas e pretas. O apicultor que leva o nome de um doce tem ainda o papel de demonstrar como se faz a recolha de mel a partir dos favos das placas de colmeia.

3. Fazer pão

Ir ao Alentejo e não provar o típico pão da região é quase como ir a Roma e não ver o Papa. Talvez por isso, e para garantir que não passa ao lado da especialidade, os visitantes têm a oportunidade de meter as mãos na massa. Neste workshop vai ficar a par da técnica de amassar à mão e do modo de cozedura em forno de lenha, métodos certeiros para criar o verdadeiro pão alentejano.

4. Estender a toalha num piquenique ao som de cantares alentejanos

Imagine-se num montado alentejano pontilhado de oliveiras e/ou vinhas a perder de vista. Acrescente a isso sopa fria, grelhados, saladas, frutas e a frescura de vinho branco ou rosé (também há tinto, caso prefira). É no campo que vai poder fazer um piquenique pela hora do almoço, preferencialmente à sombra de uma árvore. E a melhor parte é a banda sonora: o Cante Alentejano, já considerado património imaterial da humanidade.

5. Aprender os segredos do vinho num laboratório

Esta atividade tem limite de idade e exige dress code, isto é, bata branca e ténis número 34. O laboratório da herdade abre as portas aos mais pequenos que aqui têm a oportunidade de desvendar os porquês do mundo vinícola: porque descoloramos o vinho, porque fazemos titulações e porque pode o vinho perder a cor? As respostas estão na ponta da língua de Inês Aranha, da Herdade do Esporão.

6. Ter uma aula de Instagram

Há um kit obrigatório, como quem diz um smartphone na mão e um par de olhos bem atentos. A aula é dada pelo instagramer português Luís Mileu e vai levar os alunos a descobrir os recantos da herdade, além de ficarem a conhecer as noções básicas de fotografia. Não é necessário qualquer rolo, mas a organização aconselha a descarregar a aplicação VSCO Cam.

7. Fazer uma prova na garrafeira particular do Esporão

Durante o grande dia (ou Dia Grande) não vão faltar oportunidades para realizar provas de vinhos, mas há um je ne sais quoi muito próprio em fazer uma prova exclusiva na garrafeira particular, nas caves da herdade. E são os enólogos da casa que lhe abrem as portas e interpretam o papel de anfitriões.

8. Ver cinema na adega

Há um ecrã gigante na Adega dos Lagares à espera da companhia dos mais pequenos. São mais de 10 curtas-metragens a serem exibidas — uma boa forma de entreter a pequenada.

9. Observar estrelas

Ao contrário do que cantaria Rui Veloso, o mais provável é haver estrelas (e planetas) no céu. Mais do que uma hipótese é uma evidência, não fosse a organização garantir que a 20 de junho “a Lua terá um disco iluminado de 16% e pôr-se-à às 23h38, no azimute 284º. Será ainda visível um alinhamento planetário entre Vénus, Júpiter e a Lua”. Durante a noite será também possível pôr os olhos em cima de nebulosas e de muitas estrelas.

10. Dormir nas tendas

Pernoitar na herdade também é uma opção. Tendas com cinco metros de diâmetro, colchão e almofadas prometem encher-lhe as medidas e proporcionar uma noite de descanso e um acordar a ver o nascer do sol. Há dois tipos de tendas à escolha — uma leva até seis pessoas e a outra apenas três –, por 175 e 90 euros, respetivamente.

Participar no Dia Grande custa 55 euros por pessoa e 19 euros para crianças até aos 14 anos (até aos três anos a entrada é gratuita). O programa completo pode ser consultado aqui