Mais de 100 pessoas, na sua maioria civis, morreram e dezenas ficaram feridas num bombardeamento da coligação internacional, liderada pela Arábia Saudita, no norte e sul do Iémen. Os bombardeamentos visavam zonas nas mãos dos rebeldes huthis, segundo informou a agência noticiosa Saba, citada pela Efe, que refere também relatos de testemunhas na província de Amaran, no norte, e em Lahesh, no sul.

Em Amran, 40 pessoas morreram, incluindo mulheres e crianças, num bombardeamento que atingiu o mercado, segundo a Saba, observando que quase todas as vítimas eram vendedores ou clientes. Uma testemunha disse à Efe que o ataque visava um veículo de huthis que passava na zona.

Outro ataque aéreo semelhante, também em Amran, em Al Salata, causou a morte de dezenas de civis. Já na província de Lahesh, mais de 50 pessoas foram mortas e dezenas de outras ficaram feridas, num outro mercado, este de gado, na zona de Fayush.

Na capital, uma outro bombardeamento destruiu a sede do gabinete político do movimento huthi no bairro de Al Yaraf, disseram testemunhas.