“Você passa a vida a falar de reformas mas nunca vemos propostas concretas”, atirou o belga Guy Verhofstadt, acusando Alexis Tsipras de estar a levar a Grécia para uma saída da zona euro que só irá penalizar os cidadãos gregos. O vídeo correu mundo e tornou-se viral.

O ex-primeiro-ministro belga foi a “estrela” da manhã, acusando Tsipras de não estar a fazer as reformas que promete e apenas a “usar o sistema” para nomear vários membros do Syriza para altos cargos da administração pública. “Acabe com o clientelismo no seu país, os privilégios dos militares, das ilhas gregas, da Igreja Ortodoxa, dos partidos”.

“Como é que quer ser recordado? Como um acidente eleitoral, que tornou as pessoas mais pobres? Ou como um verdadeiro revolucionário das reformas?”, atirou o belga. “Não seja um falso profeta e apresente as reformas”, rematou.

O primeiro-ministro grego encaixou – entre sorrisos mais ou menos confortáveis – e, mais tarde, viria a pedir o “apoio da Europa para reformar o país”.

Na resposta ao belga, Tsipras sublinha que foi o seu governo que levou à Justiça as pessoas incluídas na chamada “Lista Lagarde”, onde estavam vários governantes e ex-governantes que fugiam aos impostos e enviavam o dinheiro para a Suíça. E reconhece que os últimos meses têm sido mais de negociação do que governação e aplicação de reformas, porque a Grécia tem estado sob um “estrangulamento orçamental”.