11 de julho de 1995. Foi há exatamente 20 anos que se iniciou o massacre de Srebrenica, na Guerra da Bósnia. O pior massacre em território europeu desde a II Guerra Mundial está a ser relembrado este sábado, na região bósnia, para lembrar os mais de 8.000 bósnios muçulmanos executados pelo exército nacionalista sérvio bósnio, sob liderança de Ratko Mladić.

20 anos depois, ainda há feridas por sarar. Os homens que foram executados deixaram famílias partidas. As mulheres sofreram atos de violência como violações sexuais, que deixaram marcas.

A Sérvia ainda se recusa a considerar o que aconteceu em Srebrenica como genocídio, designação aprovada em unanimidade no Tribunal Penal Internacional Para a Antiga Jugoslávia, das Nações Unidas, em Haia, na Holanda. Este sábado, o primeiro-ministro sérvio Alexander Vucic esteve no Memorial de Potocari, em Srebrenica, e foi atingido com uma pedra na cara.

Desde 1995 que se descobrem valas comuns com corpos e ainda restam vítimas por identificar. Ratko Mladić, hoje com 72 anos, encontra-se detido por crimes de guerra, após ter sido encontrado em 2011. O julgamento ainda dura. Por tudo isto, importa lembrar o que foi Srebrenica. Veja a fotogaleria.