Aproveitando a polémica dos cartazes do PS e da coligação PSD/CDS, o Bloco de Esquerda lançou esta sexta-feira uma campanha que pretende dar voz aos “desempregados reais”.

Os dois outdoors pretendem ser um reflexo do “problema número um das pessoas reais, o emprego”, refere uma nota publicada no site do partido. Acreditando que “o debate pré-eleitoral refletiu esse facto da pior maneira”, os bloquistas escolheram dois portugueses, Ana Luna e António Baião Costa, para darem a cara a esta campanha de “gente de verdade”.

“O desemprego real está em máximos históricos e o número de empregos recuou duas décadas em apenas 4 anos. A ação do governo faz a campanha da coligação PSD/CDS, optando pela falsificação e pela manipulação das estatísticas. Pelo seu lado, o PS enredou-se numa campanha que só não é anedota porque evidencia o resultado da falta de alternativas reais e diferenças de fundo com a direita”, pode ler-se no site Esquerda.net.

Na mesma nota, os bloquistas dizem ainda recusar a “falsificação do desemprego” e pretender “devolver a voz aos desempregados e desempregadas reais” — “gente de verdade que dá a cara e conta o seu caso, único, mas próximo dos milhares de pessoas”.