O presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, e a chanceler alemã, Angela Merkel, deram início a uma cimeira bilateral de dois dias com a crise dos migrantes na UE.

De acordo com fontes do governo espanhol, os dois líderes falaram ainda da atual situação na UE, a Síria e o papel do Mercosul (Mercado Comum do Sul) abordaram “todos os assuntos” durante um passeio de mais de uma hora em torno do lago Huwenow, próximo do castelo de Meseberg, a cerca de 70 quilómetros de Berlim.

Entre os temas abordados, Rajoy e Merkel debateram a crise migratória na UE, mas o chefe do governo espanhol remeteu as respostas às perguntas dos jornalistas para a conferência de imprensa conjunta de terça-feira, em Berlim.

Antes do encontro, em conferência de imprensa, Merkel adiantou que o plano conjunto da Alemanha e França, de resposta ao problema dos migrantes, vai incluir a proposta de criação de um sistema de quotas para o acolhimento de refugiados.

A ideia foi apresentada pela Comissão Europeia em junho, mas foi rejeitada por vários países-membros.

A questão vai ser debatida na reunião extraordinária de ministros do Interior da UE prevista para 14 de setembro em Bruxelas.

A chanceler acrescentou que o plano de Berlim e Madrid está quase finalizado e apresenta uma repartição justa, que tem em conta o volume da população de cada país e a capacidade económica.

A Espanha continua a defender uma solução total da UE para o problema dos refugiados, sublinhando a necessidade de cooperação com os países de origem e de trânsito.

Rajoy vai apresentar a Merkel a situação económica espanhola, com destaque para as reformas estruturais que fizeram o país passar a liderar o crescimento na UE, tal como refere o chefe do governo espanhol num artigo publicado no jornal económico alemão Handelsblatt.

“A experiência espanhola mostra que este é o caminho para o bem-estar”, acrescentou neste texto, que acompanha outro publicado pelo jornal e no qual Rajoy é considerado “o aluno modelo da Europa”.

Após a cimeira, Rajoy e Merkel vão assistir a um encontro empresarial dos dois países, no qual estarão também presentes o ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schauble, e os ministros da Economia e dos Negócios Estrangeiros espanhóis, Luis de Guindos e José Manuel García Margallo, respetivamente.