A 1300 quilómetros do pólo norte situa-se a “arca de noé” das sementes. Falamos de um banco global de sementes, localizado na Noruega, no arquipélago de Svalbard, onde estão armazenadas mais de cinco mil espécies diferentes. Trata-se de um dos grandes tesouros da biodiversidade e uma das maiores reservas da humanidade. O centro de armazenamento foi criado em 2008, pelo governo norueguês e consegue ser resistente a possíveis terramotos e algum tipos de atividade vulcânica.

semillas 2

Com as sementes armazenadas seria possível, por exemplo, replantar áreas afetadas por algum tipo de catástrofe natural.

O centro foi instalado numa região remota do país, com baixas temperaturas durante todo o ano, de modo que o local pudesse funcionar como uma arca de congelação natural e assim preservar os produtos, conta o El Confidencial. Este cofre de sementes conseguiu armazenar desde a sua entrada em funcionamento, cerca de 864 mil amostras de sementes, tendo capacidade para armazenar até 4 milhões.

semillas 3

Até agora não tinha sido necessário abrir esta “Arca de Noé”, mas os recentes conflitos na Síria obrigaram o Centro Global de Sementes a abrir as suas portas. O Centro Internacional de Pesquisa Agropecuária (ICARDA) recebeu recentemente pedidos para o fazer face à Guerra na Síria.

A organização irá retirar cerca de 130 de 325 caixas, num total de 116 mil sementes, que serão transferidas para a região de Aleppo, na Síria, uma localidade que não consegue enfrentar as necessidades da população e que, face à guerra, não tem capacidade para distribuir sementes e criar animais.

A organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO), já veio alertar para uma perda de 75% da diversidade de culturas no planeta.