Corrupção

Primeiro-ministro francês tem “inteira confiança” no presidente da UEFA

Manuel Valls manifestou "inteira confiança" no presidente da UEFA, Michel Platini, que, segundo a justiça suíça, terá recebido "um pagamento ilegal" do ainda líder da FIFA, Joseph Blatter.

FABRICE COFFRINI/AFP/Getty Images

O primeiro-ministro francês, Manuel Valls, manifestou na sexta-feira “inteira confiança” no presidente da UEFA, Michel Platini, que, segundo a justiça suíça, terá recebido “um pagamento ilegal” do ainda líder da FIFA, Joseph Blatter.

Instado a comentar o envolvimento do compatriota no escândalo que tem abalado o organismo que tutela o futebol mundial, Valls começou por frisar que “cabe à justiça fazer o seu trabalho”.

“Temos a sorte de ter Michel Platini, que foi um grande atleta e é um grande líder da UEFA. Mantenho inteira confiança nele”, afirmou Manuel Valls, numa curta declaração à rádio France Info.

Na sexta-feira, o presidente da FIFA foi interrogado pelas autoridades suíças por alegada má gestão no organismo que ainda preside, num caso que também envolve Platini, por, alegadamente, ter recebido de Blatter “um pagamento ilegal” de dois milhões de francos suíços (cerca de 1,8 milhões de euros).

Platini confirmou ter recebido um pagamento da FIFA, mas para pagar um trabalho contratado.

“Em relação ao pagamento que foi feito em meu favor, quero clarificar que esse montante foi pago por um trabalho que fiz de forma contractual para a FIFA”, disse, em comunicado, Platini, que também é candidato à presidência da FIFA, mostrando-se feliz por poder clarificar esta questão.

A FIFA foi abalada por um escândalo de corrupção em maio, a dois dias da reeleição de Blatter, num processo aberto pela justiça dos Estados Unidos e que levou a acusações a 14 dirigentes e ex-dirigentes.

No início de junho, Blatter apresentou a demissão, abrindo o caminho para novas eleições, marcadas para 26 de fevereiro.

Além de Platini, são também candidatos à presidência da FIFA o príncipe jordano Ali bin Al Hussein, antigo vice-presidente da FIFA, o sul-coreano Chung Mong-Joon, também antigo vice-presidente da FIFA, e o ex-futebolista brasileiro Zico.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
PCP

Patrão santo, funcionário posto fora da loja /premium

José Diogo Quintela

Estou chocado. Nunca pensei que o PCP não cumprisse a lei laboral. Mas o PCP está ainda mais chocado: nunca pensou ser obrigado a cumprir a lei laboral. É que escrevê-la é uma coisa, obedecê-la outra.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)