Restaurantes

No outono, Viva Lisboa (mas nas outras estações também)

A nova carta de outono do restaurante Viva Lisboa é uma boa oportunidade para ficar a conhecer um espaço que nem sempre tem o reconhecimento e o destaque que merece.

Há uma espécie de bloqueio que leva certas pessoas a evitar restaurantes de hotel. As razões variam: para umas deve-se à ideia feita que esses restaurantes são muito mais caros que os outros. A outras incomoda a sua suposta formalidade. Mas também há quem não goste de ter de passar por uma recepção até chegar à sala de refeições, entre outras embirrações.

No Viva Lisboa nada disso acontece. Não é mais caro ou formal que um bom restaurante da sua gama e tem uma entrada exclusiva (como tantos outros, aliás, para evitar os tais bloqueios), independente do hotel Neya, a unidade de quatro estrelas em que se insere.

No entanto, e é necessária esta ressalva, uma vez na sala de refeições, é difícil esquecer que se trata de um restaurante de hotel. É muito possível que haja, espalhados por esse mundo, centros de congresso e átrios de aeroporto bem mais acolhedores. Felizmente, o que sai da cozinha compensa a falta de alma das instalações.

NEYA_Restaurante_2

A sala de refeições do Viva Lisboa tem apenas o essencial. (foto: DR)

O conceito do restaurante foi renovado em fevereiro deste ano. A cozinha passou a contar com consultoria de Miguel Laffan, responsável pelo L’And, restaurante com estrela Michelin do wine resort homónimo, e também consultor do histórico Porto de Santa Maria ou do Barbatana, de que o Observador deu conta pouco depois de abrir.

Com tantos afazeres é natural que o chef passe pouco tempo na cozinha do Viva Lisboa. Reveste-se assim de especial importância ter lá, em permanência, alguém da sua confiança. Esse alguém dá pelo nome de Pedro Santos Almeida, que trabalhou com Laffan na cozinha do L’And e que apesar da sua juventude, 24 anos, tem dado provas constantes de estar à altura dos requisitos da função.

Com a nova carta de outono, lançada na última semana, reforçou-se não só essa impressão como a de que se está perante um restaurante que merece a atenção e o reconhecimento que nem sempre tem conseguido nos últimos tempos. As propostas seguem uma linha própria onde as influências de Laffan — apreciador confesso de alguns sabores e técnicas orientais — são visíveis. A cozinha de fusão que tantas vezes não é mais que um cliché para encher press releases concretiza-se aqui de forma palpável (e, mais importante, mastigável) em muitos dos pratos apresentados. E isso é bom sinal. Conheça alguns dos novos pratos (e não só) na fotogaleria, em cima.

Nome: Viva Lisboa
Morada: Rua D.Estefânia, 77 (Saldanha), Lisboa
Telefone: 21 310 1801
Email: info@vivalisboa.pt
Sitewww.vivalisboa.pt
Horário: Todos os dias, das 12h às 23h
Preço Médio: 30€
Reservas: Aceitam

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)