“Acham mesmo que este país iria eleger um cidadão negro do sul de Chicago com um nome engraçado para presidente dos Estados Unidos? Isso é uma loucura”. Foi assim que Barack Obama, o presidente dos Estados Unidos, terminou as suas palavras sobre a candidatura do cantor de rap Kanye West às eleições presidenciais de 2020. Obama, que também viveu em Chicago, falava num evento de angariação de fundos do Comité do Partido Democrático norte-americano, em São Francisco, onde o rapper norte-americano viria a atuar mais tarde.

Obama usou da ironia para falar sobre a candidatura de Kanye West. Chegou a afirmar que enquanto Presidente tinha de passar muito tempo “a lidar com personagens estranhas, que se comportam como se estivessem num reality show“. A tirada parece ter sido uma indireta a Kim Kardashian West, a mulher do rapper norte-americano que participa com toda a família num reality show chamado Keeping up with the Kardashians. O presidente deixou ainda um conselho muito pouco subtil a Kanye West, afirmando que o cantor não pode dizer coisas como ter “uma fantasia linda, negra e retorcida”, título do quinto disco de Kanye West, lançado em 2010 (em inglês, My beautiful dark twisted fantasy). E acrescentou que “muitas pessoas perderam o seu lugar no congresso dizendo coisas dessas”.

Em Agosto, nos MTV Music Awards 2015, Kanye West anunciava ao mundo o desejo de se candidatar às eleições presidenciais dos Estados Unidos em 2020.