Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O atelta paralímpico Oscar Pistorus foi libertado da prisão na noite desta segunda-feira, avança a BBC. A libertação do sul-africano acontece um dia antes do esperado e deve permanecer o resto da pena em regime de prisão domiciliária em casa de um tio em Pretória.

Oscar Pistorius foi considerado culpado da morte da namorada, Reeva Steenkamp. A pena foi-lhe apresentada em outubro do ano passado, mas o atleta sul-africano mantém que a confundiu com um assaltante enquanto Reeva estava na casa-de-banho, tendo disparado com uma arma de fogo contra a porta daquela divisão.

Além da pena de prisão domiciliária, que vai ser cumprida nos próximos cinco anos, Oscar Pistorius está impedido de utilizar armas de fogo e está obrigado a comparecer em sessões de psicoterapia.

Mas o caso não termina aqui: a acusação pediu recurso da decisão do tribunal e pede que Pistorius seja acusado de homícidio (até agora, Oscar Pistorius foi considerador autor de um homicídio involuntário). A 3 de novembro será conhecido o resultado deste recurso.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR