Um jovem empreendedor de Barcelona, Dídac Sánchez, lançou o desafio para decifrar um código secreto utilizado durante a Segunda Guerra Mundial. E quem o conseguir recebe uma recompensa avultada: num primeiro momento o prémio era de 25 mil euros, mas depois de 2.223 pessoas de mais de 30 países terem fracassado, a recompensa aumentou para os 50 mil.

Captura de ecrã 2016-01-08, às 13.38.49

Sánchez criou a empresa 4YEO de software especializada em encriptação de mensagens que alega conseguir encriptar qualquer texto inclusivamente correio eletrónico, conversas por WhatsApp, Messenger, SMS, Skype ou chamadas telefónicas.

A mensagem divulgada pela empresa é construída com o mesmo código que foi utilizado na última mensagem por transcrever dos tempos da Segunda Guerra Mundial e enviada desde Inglaterra para a resistência francesa. O concurso foi aberto dia 1 de setembro tendo expirado dia 31 de dezembro. Sem resultados, o prazo foi alargado até dia 30 de abril depois de 372 espanhóis, 224 mexicanos, 219 americanos, 211 britânicos, 176 alemães, 132 austríacos, 115 fraanceses, 78 russos, 55 ucranianos e 43 japoneses, entre várias outras nacionalidades, terem tentado sem sucesso decifrar o enigma.

O jornal espanhol ABC cita Sánchez que afirmou que “o êxito do concurso com tantos participantes de todo o mundo e que ninguém conseguiu decifrar a mensagem proposta põe em relevo que o nosso sistema de segurança vai ser infalível”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Se quiser tentar ganhar os 40 mil euros e tentar transcrever uma mensagem aparentemente indecifrável basta aceder aqui.