502kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Ex-secretário de Defesa americano lança aplicação para jogar Solitário como Winston Churchill

Este artigo tem mais de 5 anos

Donald Rumsfeld lançou na última semana o jogo "Churchill Solitaire", baseado nas regras praticadas pelo ex-primeiro ministro britânico durante a Segunda Guerra Mundial.

"Churchill Solitaire" é a versão do clássico jogo de cartas no estilo praticado por Winston Churchill
i

"Churchill Solitaire" é a versão do clássico jogo de cartas no estilo praticado por Winston Churchill

Getty Images

"Churchill Solitaire" é a versão do clássico jogo de cartas no estilo praticado por Winston Churchill

Getty Images

Donald Rumsfeld tem 83 anos e um longo currículo na política americana. Foi representante dos Estados Unidos na NATO de 1973 a 1974, secretário de Defesa de 1975 a 1977 e de 2001 a 2006, chefe de Gabinete da Casa Branca de 1974 a 1975 e exerceu quatro mandatos na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos. Da sua experiência política, surgiu a ideia de criar uma aplicação baseada na versão do jogo Solitário praticada pelo ex-primeiro ministro britânico Winston Churchill durante a Segunda Guerra Mundial. Trata-se de “Churchill Solitaire”, lançada na última semana exclusivamente para iOS em parceria com a fundação Churchill Heritage e a agência digital Javelin Churchill Solitaire.

“Não há dúvida que é um jogo que requer estratégia, pensar à frente e nunca ceder – que é uma frase que Churchill teria usado”, explica Rumsfeld em entrevista ao Wall Street Journal. O ex-secretário de Defesa conta que aprendeu a jogar Solitário com as regras de Churchill em 1973 durante a sua passagem pela NATO, através de André de Staercke, embaixador belga.

Gordon Wise, representante da fundação Churchill Heritage, afirmou ao Wall Street Journal que, apesar de não haver referências ao jogo de Solitário nas correspondências entre o líder britânico e o embaixador belga, a história do jogo “é completamente credível” dada a amizade entre os dois.”Churchill gostava muito de jogos de cartas. Eram o seu tipo preferido de entretenimento”, afirmou.

E o que torna o Solitário de Churchill diferente da versão normal? “Com dois decks de cartas, um monte de cartas [chamado de] ‘Devil’s Six’ e pontuação cronometrada, não há Solitário mais estratégico e viciante no mercado”, defende a equipa de desenvolvimento numa declaração publicada pela revista Forbes. “Você pode cometer um erro muito cedo que pode impedi-lo de ganhar uma mão com a qual teria sido possível vencer. E isto também é verdade na vida”, sentencia Rumsfeld.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A equipa de desenvolvimento explica ‌ainda que como Rumsfeld não sabe programar e que “mal usa um computador”, ele teve de guiar os trabalhos através de uma técnica chamada “enxurrada de memorandos”, que consistia na gravação de pequenos registos de voz com ideias e sugestões, exatamente como fazia na época que trabalhava no Pentágono. Como resultado, “Churchill Solitaire” é “provavelmente o único jogo desenvolvido por um homem de 83 anos de idade, utilizando um gravador para registar notas para os programadores”, lê-se na declaração divulgada pela Forbes.

A aplicação é gratuita, mas é possível comprar dicas e a utilização do botão “desfazer” – função não aprovada por Rumsfeld. “Não existe o botão ‘desfazer’ na vida”, dispara. O ex-secretário de Defesa americano garante que todo o lucro que obtiver com a app será encaminhado para a caridade.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.