A Polícia Federal mexicana anunciou este domingo que deteve 22 presumíveis membros do cartel de Sinaloa numa operação terrestre e aérea no estado de Sonora, no norte do México, durante a qual morreram dois suspeitos.

De acordo com um comunicado da Polícia Federal, os detidos estavam numa casa na localidade de Sonoyta, na fronteira com os Estados Unidos, que presumivelmente era usada para armazenar droga e esconder migrantes que pretendiam ir para o país vizinho.

“Os efetivos policiais foram recebidos com disparos de armas de fogo por parte dos homens que se encontravam na moradia, por isso responderam à agressão”, indica o comunicado.

Em resultado do tiroteio, dois dos presumíveis criminosos perderam a vida e os outros 22 entregaram-se. Os agentes apreenderam diversos pacotes que continham aproximadamente 250 quilogramas de marijuana. Foram ainda apreendidas 18 armas de fogo e cartuchos de diversos calibres.

O cartel de Sinaloa é liderado por Joaquín “El Chapo” Guzmán, que foi capturado pelas autoridades mexicanas este mês, e Ismael “El Mayo” Zambada.