O Governo enviou um questionário para todos os organismos públicos para perceber que impacto poderá ter a reposição das 35 horas semanais. A informação foi avançada pela secretária de estado da Administração Pública, Carolina Ferra, à Federação de Sindicatos da Administração Pública e de Entidades com Fins Públicos (FESAP).

De acordo com a nota de imprensa enviada esta sexta-feira pela FESAP, a reunião com a secretária de estado aconteceu esta quinta-feira – naquele que foi o terceiro encontro de um longo processo de negociação “de um extenso leque de matérias de grande importância para a Administração”. A questão das 35 horas será uma delas.

“A este respeito, a FESAP considerou que a reposição das 35 horas de trabalho semanal deverá abranger todos os trabalhadores em funções públicas, independentemente da natureza do seu vínculo laboral, e que as autarquias representam um excelente exemplo de como esta medida tem impactos predominantemente ao nível da gestão dos recursos humanos, não se verificando qualquer aumento da despesa digno de nota”, refere a FESAP na nota de imprensa.

A Federação informa que ainda em fevereiro será definido um acordo de princípios relativamente ao processo de negociação entre sindicatos e governo.