Cuba diagnosticou o nono caso de infeção com o vírus zika, num indivíduo que regressou da Venezuela, informou hoje a televisão estatal. O novo caso corresponde a um homem de 58 anos, residente na localidade Isabela de Sagua, na província central de Villa Clara, que evidenciou um quadro febril, três dias depois do seu regresso a Cuba, segundo a informação oficial.

Entre os nove casos confirmados há duas mulheres grávidas. Todos os casos de infeção por Zika são importados, à exceção de um caso autóctone, diagnosticado numa jovem de 21 anos residente em Havana, que não viajou para fora do país.

Cuba iniciou no final de março uma nova campanha para tentar eliminar o mosquito que transmite o vírus zika. O vírus zika tem sido relacionado com o nascimento de bebés com microcefalia.

Apesar de o zika ser geralmente transmitido por mosquitos, pode também propagar-se por via sexual. O Brasil é o país mais afetado pelo atual surto do vírus, com cerca de 1,5 milhões de infetados.