Tsai tomou posse esta sexta-feira no palácio presidencial em Taipé após ter vencido as eleições por larga margem em janeiro, marcando o fim de oito anos de governos do Partido Kuomintang, próximo da China e promotor da aproximação a Pequim.

A subida ao poder de Tsai acontece sob o fantasma da deterioração de laços com a China e ao fim de 15 meses de descidas nas exportações.

Taiwan é independente desde 1949, data em que os nacionalistas do KMT ali se refugiaram depois de terem sido derrotados pelos comunistas, que fundaram, no continente, a República Popular da China.

Pequim considera Taiwan parte da China, que deverá ser reunificada, se necessário pela força. Durante o percurso da China em direção à posição dominante que ocupa agora no mundo, Taiwan foi sendo progressivamente marginalizada na cena diplomática, sendo apenas oficialmente reconhecida por 22 países.

A ilha mantém laços informais com os Estados Unidos.