Sahra Wagenknecht, uma deputada federal alemã do partido Die Linke, foi atingida por uma tarte de chocolate na cara, durante o congresso do partido de esquerda alemão, no sábado. O agressor, um manifestante que se autoproclamou “anti-fascista”, justificou a agressão como um protesto contra as mais recentes declarações de Wagenknecht sobre a necessidade de definir limites na entrada de refugiados no país.

De acordo com vários relatos da imprensa internacional, a deputada alemã estava sentada na primeira fila durante o discurso do presidente do partido, Bernd Riexinger, quando foi atacada pelo agressor. As imagens do momento ajudam a perceber exatamente o que se passou.

https://www.youtube.com/watch?v=guComuUAqcY

Aqui, o momento do ataque captado de outro ângulo.

Sahra Wagenknecht, co-líder do partido de extrema-esquerda, tem sido uma das vozes entre os atores políticos alemães que defende uma legislação mais restritiva na política de refugiados.

Em janeiro, por exemplo, a deputada alemã defendeu que “aqueles que abusam do direito de hospitalidade, devem perder o direito de hospitalidade”. As afirmações de Wagenknecht, no sentido de impor limites à entrada de refugiados na Alemanha, provocaram algum desconforto dentro do partido, que logo se distanciou da deputada, como lembra o The Telegraph.

A agressão obrigou à interrupção temporária do congresso do Die Linke, até que a ordem fosse restaurada. No local, e de acordo com os jornalistas presentes, os responsáveis da organização foram pedindo aos fotógrafos e televisões que não captassem imagens do momento.

O atacante, que foi identificado como membro de um grupo antifascista, entregou-se às autoridades sem oferecer resistência, depois de distribuir propaganda em forma de panfletos.