Um centro comercial em Bruxelas, na Bélgica, foi evacuado esta terça-feira de manhã depois de uma ameaça de bomba. O suspeito já foi detido.

O homem detido, que dá pelo nome de JB, estaria a utilizar um cinto de explosivos. A detenção ocorreu depois de um alerta de bomba ter sido emitido num centro comercial no centro da capital Belga, o City2.

O cinto foi analisado posteriormente pelo Serviço de Sequestro e Destruição de Explosivos e não foi encontrado nenhum explosivo. O cinto continha apenas sal e biscoitos, de acordo com a Lusa.

A polícia está a colocar a hipótese de o homem que afirmava ter um cinto de explosivos ter um “desequilíbrio mental”, segundo o Derniére Heur.

Segundo um comunicado do Ministério Público, JB contactou recentemente a polícia para informar a sua intenção de se juntar aos extremistas do grupo Estado Islâmico na Síria. Depois de várias investigações, essa declaração não foi confirmada, nem negada.

O primeiro-ministro belga, Charles Michel, antes de se saber de inexistência de explosivos, que a situação era “bastante suspeita”, tendo convocado uma reunião do Conselho de Segurança Nacional, informa a RT.

A polícia foi avisada sobre a “situação suspeita” por volta das 5h30, segundo Ilse Van de Keere, um porta-voz da polícia local. Mais tarde foi descoberto que o alerta tinha sido dado pelo mesmo homem que afirmava ter o cinto de explosivos.

https://twitter.com/lkrydn/status/745139154128769024?ref_src=twsrc%5Etfw

O trânsito junto ao centro comercial foi fechado, bem como a estação de metro de Rogier, mas entretanto já foi retomada a circulação.

Reivindicados pelo autoproclamado Estado Islâmico, os ataques no aeroporto e numa estação de metropolitano de Bruxelas a 22 de março causaram 32 mortos e mais de 300 feridos.