Depois da convocatória “surreal” de Rui Jorge, como o próprio rotulou, ficou a dúvida: quando é que os clubes podem recusar ceder jogadores às seleções? Em várias ocasiões, como os Jogos Olímpicos…

Tudo depende da Data FIFA, um calendário criado pelo máximo organismo do futebol mundial que proíbe os clubes de recusarem ceder jogadores às seleções. A Data FIFA foi criada em 2002, para evitar aquelas convocatórias super-desfalcadas, principalmente em época de jogos particulares.

O Campeonato da Europa está incluído neste calendário que trava as intenções dos clubes, assim como a Taça da Ásia, Copa América, Gold Cup e Taça das Confederações (que Portugal disputará em 2017). As jornadas de qualificações para os Campeonatos do Mundo também integram esta Data FIFA.

“Os clubes são, além do mais, ressarcidos quando cedem em Data FIFA”, explica uma fonte da Federação Portuguesa de Futebol. “Só no Europeu receberam 13 milhões de euros por cedência de jogadores à seleção nacional.”

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os Jogos Olímpicos, tal como muitas competições jovens, não constam da Data FIFA. Esta questão surgiu depois de Rui Jorge, selecionador português olímpico, reconhecer muita dificuldade em fazer a convocatória para os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, que se disputam entre 4 e 24 de agosto.

“É a convocatória possível”, começou por dizer Rui Jorge. “Quando escolhemos os 35 jogadores, escolhemos o que seria ideal escolher para os 18 finais. Atendendo às negas que levamos por partes de alguns clubes de alguns jogadores, desses 35, apenas conseguimos 11 jogadores. Depois escolhemos mais oito jogadores, que também nos foram negados. Não seria inteligente da minha parte, nem verdadeiro, dizer que era a convocatória ideal…”