O primeiro-ministro desvalorizou esta quinta-feira as questões levantadas pela Comissão Europeia em relação à proposta de Orçamento do Estado para 2017, dizendo que as diferenças são de “poucas décimas”, muito inferiores em valor às do ano passado.

António Costa falava aos jornalistas no final de uma cerimónia de homenagem ao antigo vereador da Câmara Municipal de Lisboa e ex-dirigente do CDS Pedro Feist na União das Associações de Comércio e Serviços, na qual também esteve presente a presidente dos democratas-cristãos, Assunção Cristas.

“Creio que as dúvidas da Comissão Europeia não são muito complexas. Felizmente, não estamos hoje com as divergências que se verificaram há um ano, temos umas poucas décimas de diferença”, sustentou o líder do executivo.