Presidência da República

Carlos do Carmo “muito honrado” após ser condecorado pelo “amigo” Marcelo Rebelo de Sousa

458

O fadista Carlos do Carmo foi condecorado com o título de Grande-Oficial da Ordem do Mérito. Ao Observador, diz que está "muito honrado" e fala da amizade com Marcelo. E prefere não falar de Cavaco.

Carlos do Carmo já tinha distinguido por Jorge Sampaio com a comenda da Ordem do Infante Dom Henrique, em 1997

LUSA

O fadista Carlos do Carmo foi condecorado este sábado pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, com o título de Grande-Oficial da Ordem do Mérito. Numa cerimónia que teve lugar no Palácio de Belém, Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou os méritos de um artista que “enche a alma dos portugueses”.

Em declarações ao Observador, Carlos do Carmo diz que se sente “muito honrado” com esta distinção — a segunda que lhe foi entregue pelas mãos de um Presidente da República, depois de Jorge Sampaio o ter condecorado com a comenda da Ordem do Infante Dom Henrique, em 1997.

“Eu tenho aqui muitos prémios dos mais variados países e dos mais variados sítios, mas os da minha terra têm um significado especial”, diz, ao telefone a partir do seu escritório. Em 2014, Carlos do Carmo recebeu o Grammy latino “Lifetime Achievement Award”. Em 2015, foi-lhe atribuída a “Grande Médaille de Vermeil” da cidade de Paris, a mais alta distinção em termos de medalhas que a Câmara de Paris pode conceder.

17557753_1200x300_acf_cropped

Em 2014, Carlos do Carmo tornou-se no primeiro português a ser distinguido com um Grammy

“Eu não sou candidato a prémios, mas acontece que a minha carreira está recheada deles”, sublinha. “Tenho sido um homem que tem procurado fazer alguma coisa área a que pertenço e que tem sentido reconhecimento por isso.” Sobre os prémios, diz que eles são “uma coisa muito lisonjeira mas altamente responsabilizadora”. “Quando se recebe uma coisa destas, que é uma distinção de um Estado, põe-se muito peso nos nossos ombros”, explica.

“Foi tudo uma surpresa para mim”

Ao Observador, o fadista conta como foi convidado para a cerimónia desta tarde de sábado com uma antecedência de apenas 48 horas. “Foi tudo uma surpresa para mim”, garante. O convite surgiu através de um telefonema de uma dos assessores do Presidente da República, que lhe ligou no feriado de 1 de dezembro, quinta-feira. Carlos do Carmo estava num restaurante “muito barulhento” e pediu para adiar a conversa. Mais tarde, e já com menos barulho de fundo, ficou a saber que o Presidente da República solicitava a sua presença no Palácio de Belém, às 14h30 de sábado, para uma cerimónia de condecoração.

Para Carlos do Carmo, receber esta distinção das mãos Marcelo Rebelo de Sousa tem um significado especial. “Eu fui amigo da mãe dele e entre nós há uma relação que roça o afetivo. Sou amigo dele e do irmão”, conta. Sobre a cerimónia, diz que “foi uma coisa muito bonita”. “Tendo o formalismo que teve de ter, foi uma coisa muito humana.”

“Dá-me jeito continuar a viver mais uns quantos anos”

A condecoração chega aos 53 anos de carreira. Muito depois de outras homenagens já prestadas em outros países. Em 2014, quando recebeu o Grammy latino “Lifetime Achievement Award” por ser “um dos maiores cantores de fado do seu tempo”, o então Presidente da República, Cavaco Silva, não deu os parabéns ao fadista. Na mesma ocasião, foi felicitado a título pessoal pelos três antecessores no cargo: Ramalho Eanes, Mário Soares e Jorge Sampaio.

Um ano antes de vencer o Grammy, Carlos do Carmo disse numa entrevista à SIC Notícias que Portugal ter tido Cavaco Silva como primeiro-ministro e Presidente da República “foi um azar dos Távoras” e que “foi mau de mais para ser verdade”.

Agora que recebe esta distinção das mãos de um novo Presidente da República, Carlos do Carmo prefere não falar do antigo. “Eu não gostaria de voltar a esse assunto”, diz. “Muito menos num dia tão bonito como este.”

Carlos do Carmo lançou o primeiro disco em 1963, com o título Mário Simões e o seu Quarteto apresentando Carlos do Carmo. Ao longo da carreira editou mais de duas dezenas de álbuns, entre antologias, registos ao vivo e de estúdio.

Dia 17 de dezembro vai dar um concerto no Multiusos de Guimarães. Recentemente, o fadista de 76 anos foi aconselhado pelo seu médico cardiologista a dar apenas um concerto por mês, regra que segue à risca. “Dá-me jeito continuar a viver mais uns quantos anos”, conclui.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jadias@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)