O ator Shia LaBeouf participava num protesto contra Donald Trump, quando um supremacista branco se infiltrou na manifestação. LaBeouf ao aperceber-se da situação mandou calá-lo, aos gritos. Mais tarde acabou detido, por causa de novos confrontos.

Os outros manifestantes não se aperceberam, inicialmente, que o rapaz que vagueava pelo meio da pequena multidão, indo várias vezes junto da câmara, era precisamente alguém que defendia o oposto do que defendiam os que ali estavam: um supremacista branco. Por entre os manifestantes, estava o ator de Hollywood, Shia LaBeouf, que se apercebeu que o rapaz em causa não estava ali para gritar com eles a frase “he will not divide us” [‘ele não nos vai dividir’], mas sim para gozar com o sucedido.

Shia LaBeouf não esteve com meias medidas e desatou aos gritos com o supremacista branco. O tom já estava elevado, mas a conversa começou a ser outra quando, dos gritos, quase passaram às agressões físicas. Foram separados por outro manifestante que se encontrava no local.

Veja aqui o momento:

https://twitter.com/HWNDUS/status/823329117160357890

Entretanto Shia LaBeouf foi mesmo detido depois de se ter envolvido em desacatos. A polícia de Nova Iorque algemou o ator depois de este se ter envolvido em confrontos. Opiniões divergentes de política estiveram na base da discussão, segundo avança o jornal The Guardian. Ainda assim as circunstâncias que levaram à detenção do ator de 30 anos ainda não foram esclarecidas. O vídeo foi também colocado no twitter onde é visível a situação:

https://twitter.com/HWNDUS/status/824513505873104897

O que é o “He Will Not Divide Us”?

A frase He Will Not Divide Us (“Ele não nos vai dividir” – em português) é diretamente dirigida ao Presidente norte-americano Donald Trump – que ao longo da sua campanha eleitoral teve várias frases e ações xenófobas e racistas.

Além de uma frase, é um movimento, que teve início precisamente no mesmo dia que Donald Trump tomou posse do cargo de Presidente dos EUA, visa protestar contra o Presidente Trump. Aliás, o movimento já tem, inclusive, um mural em Nova Iorque, numa das paredes do “Museum of the Moving Image“.

Junto a esse mural está uma câmara ligada 24 horas por dia durante os próximos quatro anos – precisamente o mesmo tempo de mandato de Donald Trump – e todos estão convidados a afirmar “He Will Not Divide Us” as vezes que quiserem e o tempo que lhes apetecer. Será transmitido ao vivo, continuamente, no site.

“O mantra “não divide” age como uma demonstração de resistência ou insistência, oposição ou otimismo, guiado pelo espírito de cada participante individual e da comunidade”, pode ler-se no site do movimento.

O ator de 30 é umas das principais vozes deste movimento. Recentemente tem publicado todos os dias publicado a frase do movimento na sua rede social twitter: