Não podia deixar de ser o CEO da Opel, Karl-Thomas Neumann, a entregar pessoalmente ao Papa Francisco uma unidade do Ampera-e, o seu mais recente modelo de propulsão totalmente eléctrica, com 520 km de autonomia anunciada no ciclo NEDC.

A cerimónia de entrega das chaves do veículo decorreu à margem da conferência “Laudato Sí: Sustentabilidade de Comunicação e Inovação”, que juntou em Roma representantes de instituições várias, empresários e especialistas para debater a sustentabilidade ambiental, sobretudo as questões relacionadas com o futuro da mobilidade.

O evento serviu também para a Opel, a energética italiana Enel e a própria Cidade do Vaticano assinarem um acordo com vista ao desenvolvimento de um programa de mobilidade sustentável para a cidade-estado. Programa este considerado primordial para que o Vaticano possa concretizar o seu ambicioso plano de ser o primeiro Estado do mundo a eliminar as suas emissões de CO2, por via do recurso a fontes de energia renovável e à mobilidade eléctrica.