O caso remonta a 1977. Nesse ano, Roman Polanski é acusado de violar Samantha Gailer Geimer que, na altura, era menor de idade. Esta sexta-feira está marcada uma audiência no tribunal de Los Angeles e o advogado do cineasta terá indicações de que a vítima vai pedir para encerrar o caso.

Samantha tinha apenas 13 anos quando, em 1977, o cineasta Roman Polanski teve relações sexuais com a menor. O franco-polaco é acusado também de ter drogado e obrigado Samantha a beber. Passados 40 anos, a vítima já o perdoou e o caso ainda segue em tribunal, mas o advogado do realizador diz que a vítima vai pedir para que o caso seja encerrado.

Nos últimos anos, Samantha admitiu ter perdoado Polanski e defendeu até o fim do julgamento por este não representar um perigo para a sociedade.

Diz o advogado que a vítima está farta de que o caso se arraste por mais de 40 anos e que esta tem pedido para que o caso seja encerrado. A mesma fonte garante que a vítima quer ajudar Polanski a não ser mais punido em tribunal. Samantha Geimer chegou até a promover, em 2008, um documentário sobre a má conduta judicial no caso.

Já fonte da justiça norte-americana, citado pelo The Guardian, diz que vai pedir ao tribunal que negue o pedido do advogado e de outros pedidos “na ausência de novos factos ou de novas circunstâncias”.

Roman Polanski ainda chegou a cumprir 42 dias de pena na prisão. Fugiu dos Estados Unidos e só voltava com a condição de não ser preso. Na altura, um juíz de Los Angeles disse que o cineasta não podia ditar os termos que voltaria aos Estados Unidos – neste caso, sem cumprir pena.

Na última década Polanski já tinha sido detido na Polónia e na Suíça, mas ambos os países recusaram extraditá-lo.