Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A polícia de West Midlands, no Reino Unido, tem sido alvo de várias críticas depois de convidar os alunos do 3.º ano a visitar o seu campo de tiro e a disparar contra alvos que representavam terroristas.

O convite foi feito aos alunos do 3.º ano da Kings Norton, uma escola primária em Birmingham. As crianças, em média com sete anos, foram não só convidadas a visitar o campo de tiro como a aprender mais sobre a forma como os oficiais da polícia protegem as pessoas durante um ataque terrorista.

Antes desta visita, os alunos tinham escrito uma carta de agradecimento aos oficiais pelo seu serviço durante os ataques de Manchester e de Londres.

Os polícias que acompanhavam as crianças, ao demonstrarem como reagiam perante um ataque terrorista, disseram-lhes para dispararem ‘a brincar’ contra alvos que representavam terroristas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Alguns dos encarregados de educação mostraram-se desagradados por saberem que os seus filhos se divertiam enquanto seguravam réplicas de armas e disparavam contra ‘alvos’. Temem que estas atividades possam “transmitir a mensagem errada”.

David, um dos pais, referiu que explicar às crianças “o porquê da polícia andar com armas nas ruas é uma coisa, mas dar-lhes a possibilidade de se divertirem enquanto fingem que estão a disparar armar a terroristas? Isso passa-lhes uma mensagem errada”, acrescentou, citado pelo Telegraph.

As crianças deviam aprender coisas sobre o terrorismo da mesma maneira que aprendem sobre perigos estranhos e perigos na estrada”, acrescentou.

Outros pais expressaram as suas preocupações nas redes sociais. Lyn Turner, afirmou que não se sentia “confortável com isto, de todo”, acrescentando “os pais não gostam de comprar pistolas de brincar aos seus filhos, muito menos deixá-los à vontade com pistolas reais.”

Um dele comentou: “Eu queria agradecer muito pelo vosso serviço [da polícia], mas eu tenho de admitir que estou um bocado chocado com esta imagem“.

Claire Milliner, por outro lado, escreveu no Facebook um comentário positivo sobre a iniciativa: “Enquanto mãe de um dos alunos do 3.º ano que viveu esta experiência, agradeço o tempo despendido para educarem as nossas crianças, normalizando a presença policial e mantndo-as seguras”.

O vice-diretor da escola, Dawn Chapman, também defendeu a pedagogia positiva desta visita de estudo, dizendo que ela foi não só educativa como divertida para os alunos.

Foi uma agradável surpresa sermos convidados pela polícia. E os alunos divertiram-se imenso, especialmente no campo de tiro ao utilizarem as sirenes e as luzes”, declarou Chapman.

Mike Dunbar, sargento da polícia em questão, adicionou: “É fantástico que as crianças estejam a discutir nas escolas os problemas sociais, como a segurança. Nós queremos que as crianças se sintam à vontade para falar com os nossos oficiais”.