Comissão de Inquérito

Primeiras conclusões da comissão de inquérito à CGD conhecidas na 2ª feira

As primeiras conclusões da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre a recapitalização e gestão da Caixa Geral de Depósitos vão ser conhecidas na próxima segunda-feira, dia 3 de julho.

Os deputados terão depois até dia 10 para apresentar propostas de alteração ao relatório preliminar

ANTONIO COTRIM/LUSA

As primeiras conclusões da Comissão Parlamentar de Inquérito sobre a recapitalização e gestão da Caixa Geral de Depósitos vão ser conhecidas na próxima segunda-feira, dia 3 de julho, aprovaram esta quinta-feira os deputados, por unanimidade.

Na Comissão Parlamentar de Inquérito à Recapitalização da Caixa Geral de Depósitos (CGD) e à Gestão do Banco, os deputados aprovaram por unanimidade um novo calendário que prevê o prolongamento dos trabalhos da comissão por mais quinze dias do que o inicialmente previsto: até 18 de julho.

Assim, o deputado Carlos Pereira (PS) terá de entregar até à próxima segunda-feira, dia 3, o relatório preliminar da comissão parlamentar de inquérito, contendo as primeiras conclusões dos deputados sobre a gestão e recapitalização do banco público.

Os deputados terão depois até dia 10 para apresentar propostas de alteração ao relatório preliminar, ficando Carlos Pereira responsável por entregar a versão final do documento no dia 14, para que no dia 18 seja votada.

O deputado social-democrata Costa Neves explicou que o PSD votou favoravelmente o novo calendário para “permitir operacionalidade” aos trabalhos, mas afirmou que isso não significa que concorde com o fecho dos mesmos. “Entendemos que não foram obtidas as clarificações necessárias; estão pendentes diligências que permitiam essa clarificação”, disse.

A comissão de inquérito vai debruçar-se sobre a gestão do banco público desde o ano 2000, culminando no processo de recapitalização de cerca de 5.000 milhões de euros, aprovado entre o Governo português e a Comissão Europeia, depois de a CGD ter apresentado um prejuízo histórico de 1.859 milhões de euros em 2016.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Eutanásia

Porque vou votar contra a eutanásia /premium

Inês Domingos

Vou votar contra porque acredito que a dignidade humana não se esgota com as nossas capacidades ou com o nosso estado de saúde. Para mim, a dignidade do ser humano persiste até ao último sopro. 

Congresso do PS

A caminho do bloco central? /premium

João Marques de Almeida

Costa quer lavar a imagem do PS perante o eleitorado e Rio é o melhor aliado para o fazer. Já Rio precisa de poder para se manter na liderança do PSD após 2019 e, como PM, Costa pode ajudar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)