A mãe da criança de dois anos e meio que morreu atropelada por um comboio perto do apeadeiro de Sobral da Serra, na Guarda, já foi libertada depois de ter sido ouvida pelo Ministério Público. A mulher de 23 anos saiu em liberdade, com Termo de Identidade e Residência, disse fonte policial à agência Lusa.

A mulher tinha sido detida esta sexta-feira pela Polícia Judiciária (PJ), acusada do “presumível crime de exposição ou abandono, do qual resultou a morte do filho menor”, refere um comunicado da PJ.

O acidente ocorreu pelas 13h30 de quinta-feira, na Linha da Beira Alta. Segundo contaram os familiares da criança à TVI 24, esta estaria a brincar no pátio da casa de uns vizinhos quando a mãe se ausentou por uns segundos, aproveitando para fugir. Terá caminhado até à linha do comboio, a cerca de 200 metros da habitação, onde acabou por ser colhida. O comboio, um Intercidades com destino a Lisboa, circulava a cerca de 100 quilómetros por hora.

A mãe da criança vai ser submetida a um primeiro interrogatório e “submissão a adequadas medidas de coação”. A investigação esteve a cargo do Departamento de Investigação Criminal da Guarda da PJ.

O JN cita um bombeiro que comandou as operações que revelou que “foram precisas buscas de 15 minutos para encontrar o corpo que estava a cerca de 60 metros do local do embate”.