Chegou a ver a candidatura chumbada pelo Tribunal de Oeiras, mas nem isso o travou. As projeções da RTP dão uma vitória expressiva para Isaltino Morais em Oeiras, com 42% a 46% dos eleitores a votarem no ex-autarca, que se apresentou a esta corrida como candidato independente. E as projeções da TVI ainda apontam para um resultado mais firme: 42,2% a 47,2% dos votos.

Paulo Vistas, que também avançou com uma candidatura independente, não deverá ir além dos 13% a 15% dos votos e já se disse “surpreendido” com as projeções que apontam para uma larga vitória de Isaltino Morais. “Sinceramente, o nosso resultado fica aquém das expectativas.”

“Foi um trabalho cansativo, árduo e um trabalho alegre”, disse o candidato derrotado, deixando uma palavra de agradecimento à equipa.

Também o candidato da coligação PSD/CDS-PP/PPM à Câmara de Oeiras, Ângelo Pereira, (8% a 10% dos votos) já assumiu a derrota por não ter conseguido alcançar o “principal objetivo”, que era ser presidente da autarquia, e felicitou o eleito, Isaltino Morais.

Joaquim Raposo, pelo PS, deverá ficar em 3.º lugar (12%-14%) e Heloísa Apolónia (CDU) em último, com 8% a 10%.

Manuel Machado renova em Coimbra

Em Coimbra, sem surpresas, Manuel Machado renovou o seu mandato. As primeiras projeções da RTP apontam para o primeiro lugar com 32% a 36% dos votos naquele concelho. O seu principal concorrente, Jaime Ramos, do PSD, não deverá conseguir mais de 26 a 29% do total dos votos. O ex-bastonário da Ordem dos Médicos, José Manuel Silva, que avançou como independente, deverá ficar-se pelo terceiro lugar com 16% a 19%, seguido de Jorge Gouveia Monteiro (Independente) — 8%-10% — e Francisco Queirós (CDU) — 7%-9%.

Ainda sem os votos todos contados, mas já com as projeções a apontarem para vitória, Manuel Machado falou esta noite, enquanto bebia café, aproveitando para “saudar como a democracia em Coimbra funciona bem”. Manuel Machado, que se mostrou confiante e tranquilo com o resultado apontou ainda que “tudo indica que houve uma menor abstenção” e fala de um “novo ciclo de rejuvenescimento do poder autárquico em Portugal”.

PS melhora muito em Matosinhos. Luísa Salgueiro conquista câmara

Segundo as projeções da TVI, a candidata do PS a Matosinhos, a deputada Luísa Salgueiro, conquistará a câmara com 34,8% a 39,8% dos votos, ou seja, entre quatro a cinco mandatos. Há quatro anos, o PS não foi além dos 25,26% dos votos.

A candidata do PS a Matosinhos, Luísa Salgueiro, disse, esta noite, que é um “momento de particular alegria”.

O independente António Parada deverá ficar em segundo (16,9 e 20,9%), com dois ou três mandatos. Já o independente Narciso Miranda consegue entre 14,5 e 18,5% dos votos, também dois ou três mandatos. E o candidato do PSD, Jorge Magalhães, deverá eleger um vereador, com 8 a 11% dos votos. A CDU, com José Pedro Rodrigues, obtém entre 4,9 e 7,9% dos votos e pode eleger um vereador. O Bloco de Esquerda não deverá eleger nenhum vereador. Ferreira dos Santos não terá conseguido mais de 3,1 a 6,1% dos votos.

O candidato independente à Câmara de Matosinhos Narciso Miranda já assumiu a responsabilidade pela derrota. “A responsabilidade destes resultados menos bons é exclusivamente minha”, afirmou, prometendo “continuar a trabalhar”. E lembrou a máxima de Mário Soares: “Só perde quem desiste.”

De resto, as projeções da TVI dão os vencedores em mais dois concelhos: em Sintra, Basílio Horta (PS), com 41,5%-46,5%, e em Odivelas Hugo Martins (PS), com 43,2%-48,2%.

Com a vitória à vista, Basílio Horta, candidato pelo PS a Sintra, já falou, dizendo que o partido nunca fez uma promessa que não tivesse cumprido. E, tal como escreveu no seu programa, falou em “aumentar o investimento e diminuir os impostos”, dando o exemplo do IMI que “será reduzido mais dois pontos como tínhamos prometido”.

Em Lisboa Fernando Medina levou a melhor na corrida e mais a norte, no Porto, Rui Moreira renova também o mandato.

Pode seguir as principais notícias, declarações e resultados no nosso liveblog e no interativo.

Veja todos os resultados das autárquicas