Donald Trump elogiou o Presidente chinês, Xi Jinping, e comparou-o a um “rei”. O presidente norte-americano destacou na sua conta de Twitter a “ascensão extraordinária” do presidente chinês.

No mesmo tweet, Trump afirma ter falado sobre outros dois assuntos “muito importantes” com o presidente: a Coreia do Norte (“NoKo”) e atividades comerciais. Logo depois, antecipou aquela que vai ser a sua viagem de três dias ao território chinês, marcada para dia 8 de novembro, onde acredita que vá ser uma “viagem histórica”.

Os elogios continuaram, desta vez durante uma entrevista à Fox Business Network. Dizia Trump que Jinping é um “homem poderoso” e que agora até pode haver quem lhe chame “rei da China” — tal como reportou o correspondente em Washington, Daniel Dale.

De acordo com alguns especialistas ouvidos pelo The Guardian, esta posição de Trump pode ser estratégica — será uma maneira de o presidente norte-americano garantir um aliado estratégico para uma eventual ofensiva à Coreia no Norte. Além disso, poderá tratar-se de uma política de “cultivar” relações para com aquele país para, lá está, preservar uma boa relação com aquela potência.

Para o lado chinês, os especialistas acreditam também que o país deverá mostrar-se muito benevolente para com o presidente dos EUA, numa tentativa de também garantir algumas condições e privilégios por parte de Trump.

Recorde-se que Jinping foi nomeado por mais cinco anos para secretário-geral do Partido Comunista chinês e é agora considerado o líder chinês mais poderoso desde Mao Tse-Tung.