O Semi, o camião eléctrico da Tesla que foi apresentado na semana passada, vai ser comercializado por valores de 150 e 180 mil dólares, os preços estimados e avançados pela própria marca, respectivamente para as versões que oferecem uma autonomia de 480 km e 800 km. É bom recordar que um camião similar, mas a gasóleo, exige um investimento inicial de 120.000$, um valor inferior, mas que depois obriga a custos de utilização mais elevados.

Simultaneamente, a companhia liderada por Elon Musk fez ainda saber que, tal como o Roadster, também o seu tractor semi-reboque terá direito a uma versão especial de lançamento, a Founders Edition, esta a orçar em 200 mil dólares. E, à semelhança do coupé, a exigir o pagamento imediato de valor total no acto de reserva.

Camião da Tesla é uma surpresa. E das bem grandes

A pré-reserva do Semi é, precisamente, outro dos pontos onde há novidades – mas menos boas. Aquando da apresentação, foi dito que tal implicaria o pagamento de 5 mil dólares. No entanto, esse valor subiu agora para 20 mil dólares, no que poderá ser interpretado como mais uma manobra de Elon Musk para garantir receita muito antes da chegada à estrada do maior e mais possante e dos seus modelos eléctricos, já que o Semi só é esperado no asfalto em 2019.

Esta espera, contudo, não parece incomodar potenciais clientes, aparentemente mais concentrados nos factores ‘poupança’, ‘eficácia’ e ‘eficiência’ do que preocupados com o tempo de espera que têm pela frente – e que, na curta história da Tesla, tende sempre a derrapar. A prová-lo está o interesse suscitado pelo Semi, com várias companhias, dentro e fora dos EUA, a confirmarem que já sinalizaram encomendas. De acordo com a imprensa internacional, entre os que assumiram publicamente que já reservaram o Semi contabilizam-se um total de 55 unidades encomendadas, numa semana. Todavia, estes números podem estar longe da realidade – espera-se uma procura mais expressiva -, o que só viremos a saber quando a Tesla se pronunciar oficialmente sobre o assunto.

Veja aqui como é o camião da Tesla por dentro

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Se o leitor se recorda, escrevemos aqui que o camião da Tesla podia cilindrar a concorrência. Até agora, parece que reúne todos os ingredientes para aplicar essa receita: ao Cx incrivelmente baixo (0,36) alia uma capacidade de aceleração superior à da concorrência (carregado e descarregado) e custos de operação (nos EUA) de 1,26 dólares por milha, bem inferiores aos exigidos pelos adversários diesel, que se por um lado custam menos, oferecem também muito menos em termos de potência e de agilidade, com ou sem carga.