Nesta quadra natalícia, não há família que não goste de ter lá em casa o seu pinheiro de Natal, devidamente decorado. Mas, muitas vezes, o problema reside no transporte, sobretudo tratando-se de uma árvore natural. O que leva alguns condutores a “ponderar” o que aconteceria, caso decidissem acelerar um pouco mais, com o pinheiro preso ao tejadilho…

A mesma dúvida passou pela cabeça dos responsáveis da norte-americana Hennessey Performance, que decidiram pegar no seu “pinheirinho de Natal”, amarrá-lo ao tejadilho do novo e portentoso Dodge Challenger SRT Hellcat… e ver o que acontece!

Para piorar (ainda mais) as coisas, os americanos não se limitaram a conduzir o Challenger SRT Hellcat e o respectivo “pinheirinho” por uma pacata estrada nacional. Optaram antes por fazer a coisa em grande: seguiram para a pista de testes da Continental, no Texas, para – dizem eles – perceber de que forma a presença da árvore afecta a performance do automóvel. Pois, sim – alguém devia dizer a estes senhores que é muito feio mentir…

Recordamos que o Dodge Challenger SRT Hellcat é ‘só’ o segundo carro mais potente e rápido na oferta da marca norte-americana, logo abaixo do SRT Demon. Recorre ao mesmo V8 6,2 litros Supercharged com 717 cv de potência e 881 Nm de binário, embora, no caso do Challenger, com a diferença a surgir nos pára-lamas de maiores dimensões, que assim permitem acomodar jantes de 20” com pneus Pirelli PZero 305/35. Já nas rodas traseiras, a borracha pode ser um pouco mais larga, atingindo os 277 milímetros.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Com este compêndio, o Challenger SRT Hellcat consegue não apenas anunciar uma aceleração dos 0 aos 96,5 km/h em 3,9 segundos (com caixa manual), mas também fazer o tradicional quarto de milha (400 metros) em 10,9 segundos.

Quanto ao pinheiro, se quer saber o que aconteceu – advertimos os mais sensíveis –, o melhor mesmo é ver o vídeo.