A Proteção Civil registou 490 ocorrências entre as 18h de terça-feira e as 15h desta quarta-feira, sobretudo quedas de árvores e limpeza de vias devido à neve, tendo o distrito de Viseu sido o mais afetado.

“Quedas de árvores, que agora tem um decréscimo, porque foram sobretudo durante a noite com o vento. Agora passou a ser a limpeza de vias a representar o maior número de ocorrências”, disse Carlos Pereira, oficial de operações da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), salientando que não há registo de vítimas ou acidentes graves relacionados com o mau tempo em Portugal continental.

Às 15h30 nenhuma autoestrada, IP ou IC estava obstruída. No entanto, os acessos ao maciço central da Serra da Estrela foram interrompidos cerca das 15h30 devido à queda de neve, acrescentou.

De acordo com a mesma fonte, o distrito de Viseu é o distrito mais afetado, seguido do de Vila Real. Nove concelhos do distrito de Bragança e sete concelhos de Vila Real mantiveram escolas encerradas devido ao gelo e à neve, bem como no distrito de Viseu.

Na terça-feira, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou estes distritos sob aviso laranja e amarelo devido à queda de neve. Neste dia, estes distritos estão sob aviso amarelo por causa da chuva, que pode ser forte e persistente, e do vento.

O IPMA prevê para este dia no continente céu geralmente muito nublado, períodos de chuva ou aguaceiros, por vezes fortes, queda de granizo e de neve nos pontos mais altos da Serra da Estrela.

A previsão aponta ainda para condições favoráveis à ocorrência de trovoada, vento moderado a forte do quadrante sul, com rajadas até 80 quilómetros por hora na região Sul, soprando forte, com rajadas até 100 quilómetros por hora, nas terras altas, e subida de temperatura nas regiões Norte e Centro, em especial no interior.