Como é que sabemos que uma personalidade é realmente quem diz no Twitter, no Facebook ou no Instagram? Graças a uma pequena bola azul com um sinal de ‘certo’ ou ‘ok’ que permite distinguir, por exemplo, a conta verdadeira de Donald Trump de uma conta falsa com o mesmo nome. Agora, Jack Dorsey, o presidente executivo e co-fundador do Twitter quer estender esta verificação a todos os utilizadores.

“A nossa intenção é abrir a verificação a todos os utilizadores”, explicou Dorsey durante um livestream, esta quinta-feira, que contou com a presença de outros executivos da rede social. Num post em destaque na conta de Jack Dorsey, o executivo manifesta que o próximo compromisso do Twitter é encontrar uma forma de os utilizadores serem “publicamente responsáveis”  no debate público.

Como noticia o Recode, Dorsey quer todos os utilizadores verificados, um projeto que a rede social tenta avançar há vários anos, mas que por não ter encontrado a melhor solução para verificar todos os utilizadores, não arrancou. Atualmente o critério utilizado pelo Twitter para verificar uma conta é ter “interesse público”.

Uma das razões da rede social para não avançar já com as contas verificadas por todos os utilizadores, é “as pessoas acreditarem que isso significa que o Twitter apoia este utilizador”, como explicou David Gasca, um dos diretores de produto. No vídeo, Gasca afirma que a verificação apenas autentica o utilizador, não significa um apoio à conta.

No final de fevereiro a rede social parou a verificação mais alargada de contas após a queixa de várias utilizadores por a rede social ter verificado a conta de supremacistas.