Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Uma cimeira histórica, que, como era esperado, rendeu imagens históricas. O dia arrancou com um aperto de mão caloroso e demorado entre Kim Jong-un e Moon Jae-in, que teve o seu quê de improviso quando o líder norte-coreano resolveu puxar o homólogo para o lado Norte da linha de demarcação para tirar mais fotografias.

“Demorámos 11 anos. Enquanto caminhava para aqui, perguntava-me ‘por que demorámos tanto?’”, revelou Kim nas primeiras declarações públicas antes de as reuniões prosseguirem à porta fechada. Foi a única oportunidade para recolher imagens da sala de reuniões: os dois líderes de cada lado da mesa redonda, com os seus dignatários. Na parede, vê-se o quadro do Monte Kumgang, símbolo de reconciliação entre os dois países.

[Veja no vídeo os detalhes, pensados ao pormenor, no encontro das duas Coreias]

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR