A Seat e a Volkswagen deram o alerta para o problema, através de um comunicado, onde chamavam a atenção para a possibilidade de se poder abrir, inadvertidamente, o cinto de segurança traseiro esquerdo dos Ibiza, Arona e Polo, modelos que partilham a mesma plataforma e o mesmo tipo de solução para este elemento de segurança.

A situação reportada por clientes e demonstrada em vídeo pela publicação finlandesa Tekniikan Maailma, não tem a ver com o cinto de segurança em si, mas sim a forma como está integrado no assento posterior. De forma a não beliscar o conforto de quem se senta atrás, os lugares laterais têm o fecho do cinto integrado no banco, o que não acontece com o central. Ora como este está junto ao fecho do cinto do lado esquerdo, quando ambos os lugares estão ocupados, durante uma manobra brusca, o fecho do cinto central pressiona o da esquerda, abrindo-o, deixando esse passageiro sem a necessária protecção. Os homens da Tekniikan Maailma ilustram aqui a situação:

A Seat e VW já identificaram o problema e estão a tratar da solução, numa primeira fase aconselhando a não utilizar o cinto central, e numa segunda chamando à oficina 410.000 veículos, 219.000 Polo e 191.000 Seat, para resolver o problema. O vídeo da Tekniikan Maailma explica na perfeição como tudo acontece.