Rádio Observador

Democracia

Vice-presidente dos Estados Unidos diz que é hora de restaurar a democracia na Venezuela

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, disse ao Presidente do Brasil, Michel Temer, que "é hora de pressionar" e "agir com mais firmeza" para "restaurar a democracia " na Venezuela.

JIM LO SCALZO/EPA

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, disse esta terça-feira ao Presidente do Brasil, Michel Temer, que “é hora de pressionar” e “agir com mais firmeza” para “restaurar a democracia ” na Venezuela.

“Os Estados Unidos pedem ao Brasil que adote atitudes firmes contra o regime de [Nicolás] Maduro”, que “destruiu a democracia e construiu uma ditadura brutal” que “tornou a Venezuela um país pobre”, declarou Pence após uma reunião com Temer em Brasília.

Pence disse que os Estados Unidos não serão “espetadores” do “colapso de um dos seus vizinhos”, que “já foi um dos países mais ricos e está quebrado, podre”, e sofre uma “crise humanitária que se repercute em toda a região”.  O vice-presidente norte-americano valorizou o papel do Brasil na luta, tanto diplomática como humanitária, para a “redemocratização da Venezuela” e destacou a ajuda que o Governo brasileiro presta a cerca de 50 mil venezuelanos que chegaram no país.

Pence anunciou que os Estados Unidos vão oferecer 10 milhões de dólares [8,5 milhões de euros] para ajudar os imigrantes venezuelanos e que um milhão de dólares [860 mil euros] deste total será destinado a apoiar aqueles que fugiram para o Brasil.

O Presidente brasileiro, Michel Temer, disse que “o Brasil e os Estados Unidos convergem quanto à urgência de restabelecer a plena normalidade democrática” na Venezuela.

Mike Pence segue na quarta-feira para Manaus, na Amazónia, onde deve visitar um abrigo construído para acolher refugiados e imigrantes venezuelanos. Após Manaus, Pence seguirá para visitas oficiais ao Equador e à Guatemala.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

Alguns mitos da democracia portuguesa /premium

André Abrantes Amaral
219

Alguns mitos desta democracia: que está tudo bem, que os portugueses são racistas e que a direita não existe porque é socialista. Contudo, como sucede com os verdadeiros mitos, estes também são falsos

Democracia

Ainda Hong Kong, Macau e a Democracia

Ricardo Pinheiro Alves

Hong Kong e Macau reflectem a diferença entre 330 anos de construção lenta e gradual, mas consistente, de Liberdade e Democracia no Reino Unido, e apenas 44 anos nem sempre consensuais em Portugal.

China

Hong Kong, Macau e cultura democrática

Ricardo Pinheiro Alves
209

Os portugueses que foram colocados em Macau durante a administração portuguesa trataram em primeiro lugar da sua vidinha. O que deixaram foi uma cultura de subserviência e aproveitamento oportunista.

Democracia

A segunda parte do 25 de Abril /premium

Rui Ramos
420

Há 40 anos, a Aliança Democrática salvou a democracia em Portugal. Como vai agora evoluir o regime, sem uma direita democrática reformista como a que em 1979 fundou a AD?

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)